quarta-feira, 10 de junho de 2009

Parkour Aracaju no Cinform




É tão legal quando um jornalista tenta entender o que você quer transmitir não é? Todo mundo quando cede uma entrevista na hora de conferir o resultado fica com as pernas bambas. O medo de terem distorcido sua palavra é gigantesco. Esse tipo de reportagem é aquela que eu acho extremamente saudável pro parkour, sem contar que é uma mão na roda pra apresentá-lo à comunidades locais.

Sugiro que as pessoas usem e abusem desse artificio. Jornal impresso é muito lido e normalmente serve otimamente para divulgar que a atividade existe em seu estado (me alegro muito em saber que a maioria dos oficiais militares lêem jornal impresso). E se vocês derem a sorte de pegar um jornalista como o Ben-Hur (velho, brigadão por tudo!) o resultado não tem como ser melhor.

4 comentários:

C I R O R A F A E L disse...

Gostei muito da parte do "Não é perigoso" ... odeio quando dizem que é radical, perigoso e colocam outros mimimis pra impressionar quem ve de fora!

Gustavo Bohlen disse...

Fico muito contente em ver toda essa galera reconhecida, bom trabalho duddu!

abraço!

Ícaro Iasbeck disse...

aaah rapaz! Bom tralbalho! :D

Fiquei todo orgulhoso quando vi que você estava com a camisa que te dei!

Rachacuca disse...

Boazuda a matéria.
Parabéns, gato.